O BATISMO PELOS MORTOS

 


Capítulo 31

 

----- Original Message -----
From: irineu
To: defesadafe@yahoogrupos.com.br
Sent: Wednesday, March 05, 2003 11:16 PM
Subject: [Apologética Aplicada] Ao Pastor Airton

 
Pastor Airton,
 
Ainda faltam três tópicos que o senhor comentou do que lhe tinha escrito que ainda não fiz a tréplica, mas estarei colocando na seqüência, acredito, torço que tenha tempo para amanhã.
 
Fraternalmente,
 
Irineu

 

----- Original Message -----
From: irineu
To: defesadafe@yahoogrupos.com.br
Sent: Wednesday, March 05, 2003 11:13 PM
Subject: [Apologética Aplicada] Batismo/Mortos - Jesus no Mundo Espiritual

 

Continuando...

 

3 - Visita de Jesus ao Mundo Espiritual

 

 

AIRTON -  Disse bem: "Jesus foi ao Céu", não se configurando uma subida definitiva, em corpo glorificado. Naquele momento o corpo não poderia seguir junto, por óbvias  razões: Ele não ressuscitara. A mesma pergunta caberia no caso de Sua ida ao cárcere dos espíritos condenados. Jesus foi ao Paraíso-Céu e deixou seu corpo na terra. Quando ao Paraíso-Céu já expliquei.

 

Pelo que entendi, o senhor afirma que Jesus foi ao Céu com Seu espírito e deixou seu corpo na tumba. Também creio que o corpo de Jesus ficou na tumba, porém não creio que Ele foi em espírito ao Pai.

 

Jesus disse de forma mui clara que não tinha subido ao Pai. Ora, se não tinha subido, Ele não subiu nem com o corpo, nem com o espírito.

 

Ou seja, quando Ele afirma “não me toques porque não subi ao Pai”, Ele quer dizer... Não subi ao Pai!

 

E na seqüência do dialogo com Madalena, quando Ele diz: “Mas vai e dize-lhes que subo ao Pai”, quer dizer que somente a partir dali é que Ele estava indo ao Pai. Acho isso simples e de fácil entendimento.

 

Pedro de forma inquestionável, complementa essa situação, quando em duas ocasiões em suas epístolas diz: “Porque também Cristo morreu uma só vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; sendo, na verdade, morto na carne, mas vivificado no espírito; no qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão” (I Pe. 3. 18-19)

 

“Pois é por isto que foi pregado o evangelho aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito”. (I Pe. 4:6)

 

As escrituras mui coezamente ensinam que Jesus realmente não foi ao Céu, mas ao mundo espiritual e lá pregou aos mortos.

 

Afinal, Jesus mesmo disse: Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão”. (Jo. 5:25). Perceba o futuro dos verbos usados na frase: ouvirem... viverão... que é diferente do versículo anterior (o 24) quando Jesus se refere aos vivos, aqueles que o estavam ouvindo nessa ocasião: "Em verdade, em verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não entra em juízo, mas já passou da morte para a vida. Perceba o uso dos verbos no presente: ouve... crê...

 

Portanto, Jesus esteve pessoalmente no mundo espiritual e lá pregou Suas boas novas também e, assim tanto a misericórdia quanto a justiça divinas permanecem em perfeita harmonia, demonstrando a perfeição de Deus e Seu Plano de Salvação para Seus filhos.

 

Fraternalmente,

 

Irineu

----- Original Message -----
From: Airton Evangelista da Costa
To: Apologetica Aplicada
Sent: Wednesday, March 05, 2003 11:54 PM
Subject: [Apologética Aplicada] BATISMO PELOS MORTOS

 
Amado Irineu,
 
Pensei que vc não voltasse mais. Diante da avalanche de respostas - meus parabéns pelo esforço - confesso que levarei um bom tempo para dar retorno.
 
Não farei repetição de comentários. Não falarei mais de passagens bíblicas sobre as quais já tenha manifestado minha posição, salvo se houver um fato muito peculiar e novo. Comunico-lhe que nossa conversa está sendo reproduzida num site evangélico. O pessoal está gostando. Isso é bom para os novos mórmons e novos evangélicos, pois aprendem a defender suas crenças. Se nossa conversa fosse publicada também num site do mormonismo, seria bom.
 
No mais, fique no amor de Cristo.
 
Airton

 

----- Original Message -----
From: irineu
To: defesadafe@yahoogrupos.com.br
Sent: Thursday, March 06, 2003 8:24 AM
Subject: [Apologética Aplicada] Prosseguindo...

 
Prezado Pastor Airton,
 
Passei esses dias de carnaval, acampado com minha família. Voltamos na terça e como não trabalharia na quarta-feira, busquei esse tempo para colocar em dias as minhas mensagens aqui do post.
 
Como foi seu "carnaval"? O senhor faz retiro? Existem cultos especiais nessa época?
 
Poderia também dar uma olhada no site onde está sendo publicado nossos diálogos? Penso que não teria também nenhum problema quanto a publicação em um site mórmon.
 
Estimo que nossos diálogos possam prosseguir com o mesmo esmero e apreço que o temos conduzido.
 
Entendendo, Pastor Airton, que aqui nesse grupo temos a oportunidade de expor e não impor "as razões de nossa fé". Podemos e devemos compartilhá-las, mas sempre com cuidado, atenção e o respeito para não ferir ou magoar quem quer que seja, em função de um zelo excessivo que ultrapassa, as vezes, os limites de um viver cristão. Pois que adianta, mostrarmos que estamos certos nisso ou naquilo, se o espírito não testificar? Que adiantará isso?

"...Não por força, nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos". (Zac. 4:6)

Fraternalmente,

Irineu
 
----- Original Message -----
From: Airton Evangelista da Costa
To: defesadafe@yahoogrupos.com.br
Sent: Thursday, March 06, 2003 3:44 PM
Subject: Re: [Apologética Aplicada] Prosseguindo...
Amado Irineu,   A Paz do Senhor.
 
Nunca fiz retiro. Minha casa é o meu retiro. No sábado fui abrigar-me num "apertamento" numa praia próxima (30km de Fortaleza), mas o sossego não foi dos melhores por causa da "eguinha do pocotó", que berrava a noite toda.
 
Concordo com relação à lhaneza com que devemos debater. Nunca viu alguém confessar o engano num debate e acatar a opinião do outro. A razão maior é o orgulho. Ninguém deseja perder. Um dos princípios do mundo é o de tirar vantagem de tudo (lei do Gerson). Outro receio que impede a mudança de opinião, mesmo quando as evidências bíblicas são claras, além do temor de passar por um perdedor, é a falta de humildade e o receio de ser repreendido por seus pares.
 
No amor de Cristo
 
AIRTON

 


Cap. 32