O BATISMO PELOS MORTOS

 


Capítulo 18

 

----- Original Message -----
From: irineu
To: defesadafe@yahoogrupos.com.br
Sent: Monday, December 09, 2002 10:53 PM
Subject: [Apologética Aplicada] Batismo pelos mortos - Pastor Airton
 

Prezado Pastor Airton,

 

Que grande oportunidade tenho de falar com alguém que parece conhecer um pouco sobre minha fé e crença.

 

Que bom que o Senhor usou o Livro de Mórmon - para reforçar seu ponto de vista - concedendo-me assim a mesma prerrogativa de também usá-lo de forma tão válida quanto este lhe prestou. Obrigado.

 

Na doutrina apregoada pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, o batismo assim como a Bíblia também o faz, é parte integrante da salvação como o próprio Cristo também de forma clara e direta sem rodeios, sem dúbias interpretações ensinou ao pronunciar Suas célebres palavras que logo após crer, segue-se o batismo para então se confirmar a salvação, como já foi exaustivamente dito aqui.

 

Esse texto é tão claro, simples, direto e conclusivo que não permite margem alguma para dúbias interpretações.

 

Vc diz: ...logo, os que morreram na fé em Cristo, porém sem batismo, não estão no céu, não estão salvos. Se não estão no céu, estão num lugar de tormentos, já condenados...

 

Morrer na fé em Cristo e sem batismo...?, Ora eles serão batizados!

 

É o que Cristo diz textualmente: “aquele que crer e for batizado... será salvo”. Ora, se apenas creu e não batizou não está salvo... É muito claro isso nas palavras de Cristo. E também Paulo assim também evidenciou aos coríntios.

 

Não sei porque se tenta deduzir algo diferente do que o Próprio Autor dessa salvação disse, considerando ainda uma frase tão curta, tão simples, tão direta, tão enfática e conclusiva como esta: : “aquele que crer e for batizado... será salvo”.

 

Vc diz: ... se não estão no céu estão num lugar de tormentos...

 

Se eu entendi bem – desculpe-me se estiver enganado – o senhor está dizendo que alguém que não conheceu a Cristo, nunca ouviu falar, nunca lhe foi pregado a mensagem cristã – e existem milhões de pessoas assim espalhados pelo mundo de todas as épocas e lugares – estará condenado? Sim, porque para voltar à presença de Deus é preciso ter crido em Jesus. E estes não creram, mas porque não lhes foi pregado...

 

Como fica a justiça de Deus ao condenar alguém que não teve a oportunidade de conhecê-lo?

 

E se alguém é salvo sem conhecer a Cristo, não seria justo, pois esse não seguiu a ordem de Jesus que ensinou que salvos serão somente aqueles que creram (e nem estou considerando aqui o restante da frase ...foram batizados).

 

E ainda, se forem salvos, mesmo sem conhecerem a Cristo, ficaria comprometida outra declaração de Cristo: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura”(Mc. 16:15)?

 

Ora, se posso ser salvo sem conhecer a Cristo é melhor não virem pregar para mim, pois corro o risco de não aceitar e assim ser condenado...! Uma grande contradição e confusão acreditar assim.

 

A escritura que citastes do Livro de Mórmon está em perfeita harmonia com as declarações de Jesus, reforçando ainda mais o que estou a compartilhar, quando diz: “E ordena a todos que se arrependam e sejam batizados em seu nome, com perfeita fé no Santo de Israel, pois do contrário não se poderão salvar no reino de Deus” (2 Nefti 9.23).

 

Compare: “Aquele que crer e for batizado será salvo” (Mc 16:16)

 

A ordem explicita tanto numa escritura quanto na outra é direcionada a todos nós os vivos, que conhecemos, que estamos a par das boas novas de Cristo e assim já em vida estamos tendo a oportunidade de decidir se vamos para o lado de Cristo ou não.

 

Tenha em mente que o batismo pelos mortos é para aqueles que não conheceram a Cristo e, evidente e totalmente não é o que está sendo retratado nem na escritura citada do Livro de Mórmon nem na da Bíblia.

 

Vc diz: “Ficamos então diante de uma situação em que o mormonismo, pelo batismo pós-morte, muda a situação do condenado.

 

O batismo não muda a situação da pessoa, a menos que ela mesma já não a tenha mudado por crer em Jesus. É isso que acreditamos e ensinamos e não o que buscam interpretar por nós...

 

Outra vez vc diz: A Bíblia não nos conduz ao entendimento de que após a morte haja possibilidade de mudar a situação dos não salvos.

 

Nem acreditamos assim. Quando o senhor diz “não-salvo”, parece que para si já houve uma condenação, um julgamento e aí voltamos a situação já citada daqueles que não ouviram do evangelho. Por isso desejo saber sua opinião sobre isso, para que fique claro, assim com a minha está, o que o senhor pensa sobre isso e assim possa entendê-lo melhor.

 

As três últimas escrituras que cita, só reforçam o primeiro principio do evangelho, ou seja, a crença em Jesus. Perceba que logo a seguir a essa crença vem o cumprimento da ordem de Cristo tão bem explicitada por Pedro quando batizou aquelas quase 3000 pessoas.

 

Ora, se se bastava crer em Jesus, por que então ter todo o trabalho para batizar uma multidão daquelas?

 

Não seria mais fácil, dizer: crer em Jesus e tudo bem, podem voltar para casa e pronto... Não, pastor Airton, não foi assim que aconteceu, a escritura registra de forma eloquente e indiscutível: "O que faremos varões irmãos?, pergunta a multidão, ao que Pedro responde: arrependei-vos e CADA UM DE VÓS sede batizados..."

 

Ao perguntar sobre sua religião o senhor disse que era cristão-evangélico.

 

O senhor é um pastor, correto? Qual o nome da Igreja que pastoreia? Enfim, desejo saber qual o nome de sua denominação religiosa para que eu possa ter uma idéia melhor de seus conceitos religiosos.

 

Sou muito grato por ser um membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e estarei sempre a sua disposição para compartilhar sobre minha fé e crença.

 

Antes de continuar a responder os comentários que fez acerca das minhas outras respostas, ficarei aguardando as suas respostas para as 2 perguntas feitas.

 

Fraternalmente,

 

Irineu

 

----- Original Message -----
From: Airton Evangelista da Costa
To: defesadafe@yahoogrupos.com.br
Sent: Monday, December 09, 2002 3:22 PM
Subject: Re: [Apologética Aplicada] Batismo pelos mortos - Pastor Airton

BATISMO PELOS MORTOS

Amado Irineu,

 

Ainda que com certo atraso, pelo qual peço desculpas, farei algumas observações sobre seus comentários e respostas.

 

Pastor Airton,

 

Dando seqüência, finalizo as respostas as suas perguntas (2-10/10) sobre o batismo pelos mortos.

 

AIRTON  2 - Se considera que o morto assim batizado alcança a salvação.

 

IRINEU - O batismo sozinho não leva ninguém a salvação. Ele precisa ter crido antes em Jesus.

 

AIRTON - Se o mormonismo crê assim, como sabe que o morto a ser batizado creu em Jesus Cristo? Só Jesus conhece o coração do homem. Se realmente acredita que sem o batismo ninguém chegará ao céu, logo, os que morreram na fé em Cristo, porém sem batismo, não estão no céu, não estão salvos. Se não estão no céu, estão num lugar de tormentos, já condenados, exceto se o mormonismo acredita na existência de uma estação intermediária, tipo purgatório. Veja o que diz o Livro do Mórmon:

 

E ordena a todos que se arrependam e sejam batizados em seu nome, com perfeita fé no Santo de Israel, pois do contrário não se poderão salvar no reino de Deus” (2 Nefti 9.23). “E se não se arrependerem, e não acreditarem em seu nome, e não forem batizados em seu nome, nem perseverarem até o fim, serão amaldiçoados, pois que o Senhor Deus, o Santo de Israel, assim o disse” (2 Nefti 9.24).

 

Então, pela palavra do próprio mormonismo, que teria recebido pelo "profeta" Smith, os que não foram batizados estão amaldiçoados. Ficamos então diante de uma situação em que o mormonismo, pelo batismo pós-morte, muda a situação do condenado.  Ora, admitida a hipótese de os não batizados, embora crendo, se encontrarem num  lugar de tormentos, a exemplo da parábola de o rico e Lázaro (Lc 16.19-31), não me parece possível reverter essa situação. A Bíblia não nos conduz ao entendimento de que após a morte haja possibilidade de mudar a situação dos não salvos. Em outras palavras, se o próprio mormonismo diz que serão amaldiçoados os não batizados e que não perseverarem até o fim, como poderia o batismo do morto dessa forma mudar a sentença condenatória?

 

Se correto o raciocínio de que o batismo é indispensável à salvação, correta também é a interpretação de que o seu cumprimento se dará em vida. Após a morte, espera-se o juízo (Hb 9.27). Nenhum ato posterior à morte do “condenado” poderá mudar a sua situação, nem rezas, nem velas, nem batismos.  A Bíblia é enfática em afirmar que a fé no Senhor Jesus, que envolve arrependimento e perdão, é suficiente. “Pois é pela graça que sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus, não de obras, para que ninguém se glorie” (Ef 2.8-9). “Todo aquele que vive e crê em mim, nunca morrerá” (Jo 11.26); “Aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço” (Jo 14.12).

 

AIRTON - 3 - Quais a condições necessárias para um ser humano ser salvo?

 

IRINEU - Reproduzo as palavras do próprio autor dessa salvação, Jesus Cristo: “Aquele que crer e for batizado será salvo”.(Mc. 16:16)

 

AIRTON – Palavra por palavra, poderia apresentar a própria palavra do Salvador: “Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, porque não crê no nome do unigênito Filho de Deus” (Jo 3.18). Jesus ensinou isso na prática ao salvar o ladrão na cruz (Lc 23.43). Este é um exemplo de fé salvífica e graça. Se alguém afirma que crê em Jesus, será batizado (Mc 16.16). Este é o sinal externo de conversão. Em primeiro lugar, a fé. A pessoa é salva primeiramente pela fé; depois de salva, cumpre a ordenança do batismo, como de igual modo cumpre a ordenança da ceia do Senhor. “Quem não crer será condenado”. Não se lê: Quem não crer e não for batizado. Ninguém pode ser batizado se negar a fé no Senhor Jesus. A ênfase está no ato de crer, e não no ato do batismo.  O batismo não regenera. Veja: “Aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus” (Jo 3.5). Inaceitável entender que o “nascer da água” se refira ao batismo na água. Veja: “Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra” (Ef 5.25-26). A fé para salvação é gerada pelo ouvir a Palavra (Rm 10.17). Pedro fala em regeneração “pela palavra de Deus, a qual vive e é permanente” (1 Pe 1.23). Tiago diz que “segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade...” (Tg 1.18). Como exemplo, temos o caso de Cornélio e família que, antes mesmo de qualquer batismo, “caiu o Espírito Santo sobre todos os que o ouviam...pois o ouviam falar em línguas, e engrandecer a Deus” (Atos 10.34-46). Este exemplo entra em confronto com o mormonismo, que no ensino abaixo sugere que somente com o batismo nas águas é possível o batismo de fogo:

 

“E a voz do Filho também veio a mim, dizendo: Aquele que for batizado em meu nome receberá do Pai o Espírito Santo, como eu recebi; segui-me e fazei as coisas que me vistes fazer. Portanto, se seguirdes o Filho com inteiro propósito...estais prontos para tomar sobre vós o nome de Cristo, pelo batismo...então recebereis o Espírito Santo... virá então o batismo de fogo e do Espírito Santo, e podereis falar na língua de anjos e render louvores ao Santo de Israel” (2 Nefti 31.12,13).”

 

A Bíblia diz o que é essencial à salvação: “Se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo” (Rm 10.9).

 

AIRTON - 4 - Podem ser batizados todos os mortos, ainda que em vida tenham sido ateus?

 

IRINEU - No mundo espiritual para onde vão todos os mortos, os ateus certamente terão um contato mais pleno sobre o evangelho e a filosofia ateísta ser-lhes-á tirada, tendo portanto a possibilidade de, crendo em Jesus, necessitarem receber também o batismo, conforme Cristo ordenou.

 

AIRTON – Doutrina completamente estranha ao cristianismo e ao mormonismo, pois aquele que não crê já está condenado (3 Nefti 11.34; Jo 3.18). Infelizmente, não foi citada nenhuma referência bíblica, ou do Livro do Mórmon, a não ser que o senhor acredite na reencarnação, ou seja, na possibilidade de uma nova chance para os incrédulos, como ensina o espiritismo. Lucas nos ensina que há um abismo intransponível entre o céu e o inferno (Lc 16.26). “Todo aquele que crê no Filho tem a vida eterna, mas todo aquele que rejeita o Filho não verá a vida, pois sobre ele permanece a ira de Deus” (Jo 3.36). Os ateus já estão condenados. Jesus arremata afirmando que quem não ouve a sua palavra e não crê naquele que O enviou, entrará em condenação (Jo 5.24).

 

AIRTON - 5 - Na parábola do rico e Lázaro, conforme Lucas 16.19-31, você considera que se o rico fosse batizado por seus irmãos ele sairia do lugar tormentos para o lugar de paz?

 

IRINEU - No caso do homem rico, penso em duas situações:

- Se ele em vida, como parece a parábola contar, infelizmente não creu o suficiente para ter uma vida mudada e apegada as coisas de Deus conseqüentemente nada mais poderia ser feito, mesmo que um dos seus irmãos batizasse-se em seu favor.

Entretanto, o julgamento sempre caberá em todas as instâncias, mesmo nas últimas ao Senhor que conhece tudo e a todos..., portanto prefiro deixar o julgamento deste para o Senhor.

 

AIRTON Concordo que somente em vida o homem poderá usar de seu livre arbítrio para decidir se aceita ou rejeita a salvação oferecida em Cristo Jesus. Em vida ainda poderá ser feita alguma coisa; ele poderá arrepender-se, crê em Jesus, receber perdão e ser salvo. Depois da morte, porém, “nada mais poderá ser feito”. Nem rezas, nem velas, nem batismos. Nesse porém não cabe o “entretanto”. Quem afirma que já está condenado é o próprio Juiz dos vivos e dos mortos. Eu creio que a Sua palavra é verdadeira. Disse ainda Jesus que muitos entrarão pela porta larga que conduz à perdição, mas que devemos porfiar por entrar pela porta estreita que conduz à vida eterna (Mt 7.13,14; Lc 13.24). Jesus estava falando a pessoas vivas, aos homens. De nenhum modo essas verdades se referem a pessoas falecidas. Ademais, Hebreus 9.27 nos diz que após a morte segue-se o juízo.

 

AIRTON - 6 - Como saber se o morto realmente está desejando ser batizado?

 

IRINEU - Não sabemos inteiramente. Muitos sonham com seus antepassados que direta ou indiretamente no sonho deixam transparecer a necessidade que tem do batismo e por já terem crido plenamente em Jesus, falta-lhes apenas a ordenança. Mas, como já expliquei em outras ocasiões, o batismo é feito a todos, se este terá o alcance necessário sempre dependerá da aceitação plena de Cristo como Salvador e Redentor por aquele a quem o batismo foi realizado.

 

AIRTON – Parece-me nebulosa essa explicação, ou a minha luz não consegue alcançá-la. “Sonhar com os mortos” e julgar que eles falam através dos sonhos, é admitir que os mortos de algum modo se comunicam com os vivos. Tal convicção se aproxima do espiritismo. Pelo que entendi, os mórmons batizam o maior número possível de parentes falecidos, na esperança de que estes tenham morrido em Cristo. Se em vida creram em Jesus, o batismo pega. Se não, o batismo se torna inválido.  Confirma-se então que somente os que creram em Jesus podem receber a salvação. Vale o argumento que acima desenvolvi. Se o batismo é indispensável à salvação, esses mortos que creram estão salvos. Se já estão salvos, o batismo por eles é dispensável. Se não estão salvos e dependem do batismo “por procuração”, estão num lugar de tormentos e nada poderá mudar essa situação.

 

AIRTON -7 - Como podem  os mórmons julgar que determinado morto está necessitando de batismo?

 

IRINEU - Não julgamos, apenas obedecemos a ordem explicita de Cristo sobre essa sagrada ordenança. Se ela terá efeito para a qual se propõem isso será entre quem a recebeu e o Senhor.

 

AIRTONJesus não ordenou batizar os mortos. Nada podemos fazer pelos que já partiram. O Evangelho deverá ser pregado aos vivos para que decidam enquanto podem. Leia: “Mas Deus, não levando em conta os tempos da ignorância, manda agora que todos os homens em todos os lugares se arrependam, pois determinou um dia em que com justiça há de julgar o mundo” (Atos 17.30-31). Deus fala aos homens; não fala aos mortos. 

 

AIRTON  8 - Batizar um morto que em vida nunca creu no Evangelho nem em Jesus Cristo não estaria em discordância com a ordenança do próprio Jesus? ("Quem crê e for batizado...").

 

IRINEU - Que bom Pastor Airton, que o Senhor compreende essa ordem de Cristo ao enfatizá-la nesse contexto.  Isso está respondido na pergunta 4, ok.

 

AIRTON – Também já refutado no tópico informado.

 

AIRTON - 9 - Se considera que o morto creu mas não teve tempo de se batizar, como explicar a salvação do ladrão na cruz, e as disposições de João 3.18 e Efésios 2.8?

 

IRINEU - A situação do ladrão na cruz já foi comentada por mim em outros e-mails direcionados ao Eduardo e ao Yuri. Se o senhor não tiver acesso a eles, poderei repeti-los.

 

AIRTON – Li a longa explicação sobre a salvação do ladrão da cruz. O corpo de Cristo ficou na terra, mas sua alma subiu ao paraíso ou céu. Paulo coloca o paraíso e o céu no mesmo nível (2 Co 12.1-4). Jesus entregou nas mãos de Deus o Seu espírito (Lc 23.46). Ao dizer a Maria que “ainda não subi para meu Pai” , Ele estava se referindo à ascensão do Seu corpo ao céu. Na verdade. A declaração de Jesus ao ladrão que se arrependeu e creu nEle, é uma declaração conclusiva,. categórica, positiva, objetiva, direta, precisa e verdadeira. Não podemos interpretar de outra maneira.  Jesus declarou que o ladrão e Ele iriam juntos para o Paraíso, para o mesmo lugar onde estava o Pai, ao qual Ele entregou o seu espírito. O que passar disso é heresia.

 

IRINEU - Sobre João 3:18, basta continuar lendo o mesmo capítulo e chegará ao versículo 22 que diz claramente: "...Foi Jesus com seus discípulos para a terra da Judéia, e estava ali com eles e batizava."

 

AIRTON – A passagem diz apenas que Jesus ensinava e batizava....os vivos.

 

IRINEU - Paulo pregando aos efésios (Ef. 2:28), mais uma vez enfatiza a necessidade de atentar ao primeiro princípio do evangelho, ou seja, crer em Jesus.

 

Sem priorizar este princípio, nada mais pode ser dito, escrito ou falado sobre o evangelho, pois se alguém já não crer em Jesus e em Suas boas novas, que adiantaria saber sobre ordenanças, ressurreição, batismos ou qualquer outra doutrina pertinente ao evangelho.

 

Por isso é básico, elementar, primário mesmo saber que somos salvos por Jesus. Crendo que Ele é o Autor e Consumador de nossa salvação e redenção e que sem Ele nada somos e/ou podemos fazer. Qualquer pessoa que for batizada, necessitará antes crer em Jesus., pois isso, repito, é a causa primária da ordenança do batismo.

 

Entretanto, tenha sempre em mente que a partir do momento que essa crença e fé é aceita por uma pessoa, esta passa a ter a necessidade de obedecer aos ensinamentos desse homem chamado Jesus, no qual, ele creu como necessário para a sua salvação e, assim sendo, deve então agir como Ele próprio ordenou: "crer" - ele já creu - "e for batizado" – então batiza-se naturalmente a partir da crença Nele -  e, finalmente recebe a promessa - "será salvo".

 

Do mesmo jeito como Pedro, de forma coerente a ordem de Cristo, pregou na festa de pentecostes aquelas quase 3000 pessoas.

 

Quando elas já tinham crido na obra redentora de Jesus e perguntaram para Pedro: " e agora, o que precisamos fazer"? Ele, tão-somente seguindo a expressa ordem de Jesus, disse "...sede batizados..." (Atos 2:37-38).

 

AIRTON O que Paulo disse é que primeiro eles teriam que buscar a salvação pelo genuíno arrependimento. E assim poderiam cumprir a ordenança do batismo. Os salvos também devem cumprir a ordenança da ceia do Senhor. Assim somos batizados porque somos salvos. A salvação tem início numa atitude de fé e arrependimento que nasce no coração do homem. Tudo o que vem depois é decorrente dessa regeneração. Paulo destaca que o evangelho “é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê..., pois o justo viverá pela fé” (Rm 1.16-17). Dissertando sobre seu próprio batismo, Jesus disse que se trata de uma “obra de justiça” (Mt 3.15). E a Bíblia esclarece que “não por obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, ele nos salvou mediante a lavagem da regeneração e da renovação pelo Espírito Santo” (Tito 3.5). Confirmando, Efésios 2.8-9 diz “não por obras”, mas pela graça mediante a fé.

 

AIRTON 10 - Se considera o batismo indispensável à salvação, admite que toda a humanidade poderia ser salva se houvesse condições (registros cartorários) para tal?

 

O batismo não salvará a humanidade. Ele é apenas parte da ordem de Cristo. Necessário antes de qualquer outra coisa, ter-se fé em Jesus. Certamente, esse trabalho continuará no chamado período de mil anos com Cristo, onde todas as coisas ainda encobertas ou desconhecidas serão reveladas, o que incluirá o nome de todos que ainda não foram batizados por serem até o momento desconhecidos.

 

AIRTON – O Milênio se dará após o arrebatamento da Igreja, compreendendo mortos e vivos; estes serão arrebatados; aqueles, ressuscitarão (1 Ts 4.16-17). Os mortos sem Cristo ressuscitarão após completados os mil anos (Ap 20.5). Não há amparo bíblico para a afirmação de que naquele tempo haverá batismo  pelos mortos, para que sejam  salvos.  Não podemos “descobrir” coisas só porque naquele tempo todas as coisas nos serão reveladas.

 

IRINEU - Pela forma como as perguntas foram colocadas, parece-me que o Senhor já deve ter um conhecimento acerca desse assunto à luz do que creio, por isso espero de alguma forma tê-lo esclarecido um pouco mais sobre.

 

AIRTON – Em verdade estou começando a entender o mormonismo e principalmente o ensino do batismo pelos mortos. Que Deus me dê energia suficiente para continuar estudando o mormonismo a fim de refutar aquilo que considero na contramão da Bíblia Sagrada.   Agradeço sua disposição em responder.

 

IRINEU - Ficaria muito grato ainda se pudesse me dizer qual sua religião e responder-me a pergunta que reproduzo novamente a seguir:

 

AIRTON – Sou cristão-evangélico.

 

IRINEU - O que acontece ou aconteceu com aquelas pessoas que morreram sem conhecerem o evangelho de Cristo?

 

AIRTON Como esta mensagem já está bastante extensa, peço-lhe permissão para responder no próximo e-mail, certamente amanhã.

 

Pessoas essas que nunca ouviram falar de Cristo, inclusive existindo em nossos dias muitos lugares onde o evangelho não é pregado. E essas pessoas se já não morreram vão morrer sem esse conhecimento.

O que acontecerá com essas pessoas? Estarão salvas? Perdidas? Qual sua opinião sobre?

 

Para mim, Pastor Airton, é sempre uma satisfação e honra poder falar-lhe sobre minha fé e crença, como Pedro mesmo recomendou: “Sempre antes santificai em vossos corações a Cristo como Senhor e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a todo aquele que vos pedir a razão da esperança que há em vós”. (IPedro 3:15)

 

Fraternalmente,

 

Irineu

AIRTON

 


Cap. 19