O BATISMO PELOS MORTOS

 


Capítulo 16

 

----- Original Message -----
From: Fernando Alves
To: defesadafe@yahoogrupos.com.br
Sent: Thursday, December 05, 2002 11:06 AM
Subject: [Apologética Aplicada] Batismo
 
Está sendo muito bom acompanhar essa discussão.

Deus abençoe a ambos.

 
Fernando Alves

 

----- Original Message -----
From: Eduardo Honorato
To: defesadafe@yahoogrupos.com.br
Sent: Thursday, December 05, 2002 3:14 PM
Subject: [Apologética Aplicada] Re:_[Apologética_Aplicada]_Re:_[Apologética_Aplicada]_Batismo_-_Eduardo_Honorato

Irineu

Justamente por suas colocações que gostaria de discutir antes, quais são as chances de alguém ser salvo. Veja:

  • Se a salvação se dá nesta vida APENAS (conforme eu creio), a sua afirmação de que "todos os que estiverem salvos estarão necessariamente batizados" é simplesmente incoerente.

Porquê? A verdade expressa em II Cor. 6.2 torna-se INSUSTENÁVEL, ou apenas CONDICIONAL.

Entende? Eu não poderia proferir "Ouvi-te em tempo aceitável E socorri-te no dia da salvação; Eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação", a alguém que está num avião caindo pois, caso não houvesse água para que a pessoa seja batizada, ela infelizmente perderia sua chance de salvar-se.

Entende onde quero chegar? Eu creio que a chance de salvar-se se dá NESTA VIDA. Se no último momento de vida, essa pessoa se arrepende, Cristo a salva.

Por isso, dou a seguinte explanação sobre o versículo em questão:

Ele fala sobre pessoas que foram batizadas e crêem. Fala de pessoas  que nào crêem. NÃO FALA de pessoas que CRÊEM E NÃO SAO BATIZADAS. Ao passo que outros versículos falam ABERTAMENTE isso:

 "Na verdade, na verdade vos digo que aquele que CRÊ em mim TEM a vida eterna."(Jo6.47)

O verbo está no presente. AQUELE QUE CRÊ TEM A VIDA ETERNA. Deveria, caso fosse o batismo necessário, conter o seguinte : "Aquele que cre em mim e É BATIZADO tem a vida eterna". Mas não é isso que o versículo diz.

Sei que a questão do discernimento em si, leva tempo. Mas, como você deve saber, não creio na inspiração do livro de mórmon. E é fundamental para que a inspiração do livro continue de pé, que o ensino do batismo necessário para a salvação fique claro na bíblia, já que ele, diferente da bíblia, possui declarações explícitas da necessidade do batismo para a salvação.

Por esse motivo, sei que não é fácil para você que é um SUD, aceitar o que estou dizendo.

Então, reenfatizo a necessidade de dialogarmos sobre as possibildades de salvação. Caso exista salvação pós-existencial, sua tese, baseada no versículo em questão faz sentido. Caso essa salvação não exista, e se dê exclusivamente enquanto estivermos nessa terra, a tese que defendo é a única forma de explicar os versículos que apresentei, ou temos contradições na bíblia irreparáveis.

Graça e Paz

----- Original Message -----
From: IRINEU2
To: defesadafe@yahoogrupos.com.br
Sent: Thursday, December 05, 2002 3:28 PM
Subject: [Apologética Aplicada] Batismo Pelos Mortos - Pastor Airton
 
Pastor Airton,
 
As respostas sobre suas ponderações à doutrina bíblica do batismo pelos mortos, conforme ensinada por Paulo, serão gradualmente respondidas a partir daquela sequencia de perguntas que enviou-me e que estarei respondendo.
 
Entretanto, não entendi duas partes desse paragrafo de seu texto:
- "Todavia, fiqauei sem entender sua afirmação sobre o batismo "somente dos mortos que em vida creram em Jesus".
 
E a outra parte é:
Folheando dito dicionário, encontrei o seguinte: "Batismo pelos mortos - Esta doutrina, peculiar aos mórmons, é descrita no livro DOUTRINA E CONVÊNIOS como necessária para a salvação das almas dos que morreram antes da restauração da verdadeira igreja, em 1830 (128.5)".
 
Poderia, por gentileza, dizer-me duas coisas:
 
1a) Eu escrevi tanto sobre esse tema que não sei exatamente aonde escrevi isso que o senhor disse que eu citei: "somente dos mortos que em vida creram em Jesus. Poderia, por gentileza, me dizer em qual texto eu escrevi isso para que eu possa perceber o contexto disto?
 
2a)Qual é esse dicionário que o senhor diz que "folheando dito dicionário..."? É de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias? Se sim, poderia citar-me o autor?
 
Quanto aos demais assuntos que citastes - em função de meu tempo - gostaria de comenta-los um pouco mais a frente, até para não misturar muitos assuntos.
 
Gostaria ainda, de ter sua resposta sobre a pergunta que lhe enviei no último post, a qual repriso abaixo:
 

O que acontece ou aconteceu com aquelas pessoas que morreram sem conhecerem o evangelho de Cristo?

Pessoas essas que nunca ouviram falar de Cristo, inclusive existindo em nossos dias muitos lugares onde o evangelho não é pregado. E essas pessoas se já não morreram vão morrer sem esse conhecimento.

O que acontecerá com essas pessoas? Estarão salvas? Perdidas? Qual sua opinião sobre?

 
Fraternalmente,
 
Irineu
Ps. Qual sua religião Pastor Airton?

 

----- Original Message -----
From: irineu
To: defesadafe@yahoogrupos.com.br
Sent: Thursday, December 05, 2002 8:51 PM
Subject: [Apologética Aplicada] Batismo - Eduardo Honorato

Eduardo,

Muito bom estar dialogando com vc, principalmente pela sua salutar postura em adotar o campo das idéias e argumentos como os meios necessários para uma melhor compreensão do pensamento e conceito de cada.

Espero também estar dentro do mesmo contexto como o vejo.

Continuemos...

Vc diz: Se a salvação se dá nesta vida APENAS (conforme eu creio), a sua afirmação de que "todos os que estiverem salvos estarão necessariamente batizados" é simplesmente incoerente.

Não, Eduardo, não sou eu que estou afirmando isso, mas apenas repetindo o que nosso Salvador e Redentor afirmou.

Lembre-se, foi Ele que disse: “aquele que crer”, ok.

Depois Ele prossegue dizendo: “e for batizado”.

E taxativamente Jesus conclui: “será salvo”.

Desculpe-me, mas isso é muito claro... Como já repeti diversas vezes, não existe nada nessa declração de Jesus que possa ser interpretado diferentemente.

Para mim não existe incoerência alguma com o que acredito e verifico nas escrituras, principalmente por ter em mente que: 

- O batismo foi ordenado por Jesus,

- Por Ele ter dado o exemplo ao batizar-se e, 

- Por tudo que está registrado e ensinado pelos apóstolos sobre o batismo.

O grande desafio para vc, penso, é conseguir conciliar essa explicita ordem de Jesus com o conceito de salvação que acredita.

Fui evangélico metade da minha vida e sei como é o entendimento desse conceito no seio evangélico, por isso penso ser realmente difícil para vc desvencilhar-se da ordem de Cristo acerca do batismo, sem ter que renegar o conceito que vc aprendeu sobre a salvação.

Vc diz: a alguém que está num avião caindo pois, caso não houvesse água para que a pessoa seja batizada, ela infelizmente perderia sua chance de salvar-se.

Não, Eduardo, ela não perderia a chance de salvação, pois temos um exemplo análogo ao seu, que é o caso do ladrão na cruz que já expus aqui. Esse homem que está no avião caindo e que por razões óbvias não conseguirá ser batizado em vida, receberá por procuração esse batismo, no mundo espiritual para onde vai. Essa é uma doutrina bíblica que foi restaurada na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Era praticada nos dias de Paulo e, este a usou como parâmetro para relembrar a ressurreição aos coríntios quando fez a redundante pergunta: “Que farão aqueles que se batizam pelos mortos se os mortos absolutamente não ressuscitam?” (1Cor. 15:29)

Novamente é – reconheço, para vc – difícil de crer assim, pois isso não faz parte dos elementos e valores que formam sua opinião e crença religiosa. Entretanto, o fato é que Paulo ao desejar provar a incoerência dos coríntios em não acreditarem na ressurreição, mostrou para eles que ao batizarem-se pelos os mortos, estavam demonstrando isso, ou seja, estavam começando a descrerem na ressurreição, mas continuavam batizando-se pelos mortos, então isso era uma incoerência a luz da ressurreição.

Isso salta aos olhos no contexto do cap. 15 de 1Coríntios.

Perceba também que Paulo estava falando aos membros da Igreja e que se a ordenança do batismo pelos mortos fosse errada ou estranha, certamente Paulo que não tinha “papas na língua” a refutaria ali mesmo. Entretanto, ao contrário, Paulo a utilizou como meio de mostrar a importância da ressurreição.

Observe que dessa forma, os conceitos “conflitantes” da salvação e do batismo são perfeitamente conciliados. A ordem de Jesus, o Seu exemplo e as diversas pregações e batismos realizados pelos apóstolos encaixam-se harmoniosamente dentro do evangelho.

Vc cita:  "Na verdade, na verdade vos digo que aquele que CRÊ em mim TEM a vida eterna."(Jo6.47). O verbo está no presente. AQUELE QUE CRÊ TEM A VIDA ETERNA. Deveria, caso fosse o batismo necessário, conter o seguinte : "Aquele que cre em mim e É BATIZADO tem a vida eterna". Mas não é isso que o versículo diz.

Entendo que sempre Cristo ou mesmo os apóstolos utilizavam prioritariamente o conceito de crença, pois crer é a base de todo o evangelho. Sem “crer” não haverá fé em Jesus, salvação, batismo ou qualquer outro princípio do evangelho. Então, sempre estaremos nos deparando com o conceito de “crer” presente antes de qualquer outra coisa.

Observe como essa citação de Jesus: “Aquele que crer em mim tem a vida eterna” (Jo. 6:47) com a outra: “Aquele que crer e for batizado será salvo” (mc 16:16), estão em perfeita harmonia.

Veja, Jesus disse que quem crer terá a vida eterna e também disse que quem crer e for batizado será salvo.

Ora, é claro que se vc não crer não terá a vida eterna e se vc já não crer, haveria necessidade de Jesus dizer ou estar sempre repetindo “se não crer e, se não for batizado, não será salvo”?

Isso não faz sentido, Eduardo. Se vc crer, conforme Jesus mesmo pregou e fez, vc deverá ser batizado e terá a vida eterna.

Agora, se vc não crer é perfeitamente entendido que não existe a necessidade de repetire que não for batizado”. Vc já não creu e é obvio que não será batizado!

Ora, se já não creu, é totalmente desnecessário complementar, repetindo, com o “e se não for batizado...”

Importante também colocar que não advogo a necessidade do batismo por ser uma doutrina apregoada pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Não, até por que outras igrejas também acreditam assim. Creio assim, porque para mim é muito clara essa doutrina nas escrituras, como já a expus para vc. Portanto, não estou buscando defender a doutrina por causa da Igreja, mas por uma questão de coerência com o que creio e exerço fé.

Portanto, continuo vendo uma perfeita harmonia e coerência entre o batismo e a salvação, não vendo, portanto, nenhuma inconsistência entre o que Jesus disse num instante e no outro.

Tudo é perfeitamente coerente, como não poderia deixar de ser, a partir do que nos ensinou e exemplificou nosso Mestre e Redentor, Jesus Cristo, seja numa frase ou noutra por Ele pronunciada.

Um fraterno abraço,

Irineu

 


Cap. 17