O BATISMO PELOS MORTOS

 


Capítulo 15

 

----- Original Message -----
From: Eduardo Honorato
To: defesadafe@yahoogrupos.com.br
Sent: Wednesday, December 04, 2002 9:00 AM
Subject: [Apologética Aplicada] Re:Batismo - Eduardo Honorato

Irineu,

Não quero ser muito exigente, mas vc poderia respoder isso? (Expor o que você pensa)

 "E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra." (AT 10:44)

Eles receberam o Espírito Santo e falaram em línguas. O de línguas é um dom para a igreja, para os que são salvos. Você concorda com isso? Se sua resposta for sim, você então aceita que eles foram salvos ANTES de serem batizados ? (por sinal, Pedro também estranhou o que aconteceu v.47)

----- Original Message -----
From: Airton Evangelista da Costa
To: defesadafe@yahoogrupos.com.br
Sent: Wednesday, December 04, 2002 12:53 PM
Subject: Re: [Apologética Aplicada] Batismo pelos Mortos - Pastor Airton 1/10
 
Amado Irineu,    Graça e Paz.
 
Muito obrigado pela resposta. Meu objetivo é conhecer com maior profundidade essa prática de batismo pelos mortos, esquisita para nós evangélicos. Parabéns por sua paciência e disposição em respondener a tantos. Não me disponho agora a fazer considerações porque não tenho todas as doutrinas dos mórmons. Gosto de examinar a palavra oficial.
 
Considero que o assunto está bem debatido e explicado e sugiro que, concernente ao mormonismo, os listeiros passem a formular outras questões para o bem e felicidade geral de todos. Salvo melhor juízo, o prezado Irineu bem poderia nos informar sobre o conceito de Deus na sua crença, se ainda não o fez.
 
Todavia, fiquei sem entender sua afirmação sobre o batismo "somente dos mortos que em vida creram em Jesus". Parece-me difícil acreditar que os mórmons conheçam todos seus parentes nessa situação. Entendemos que somente os  falecidos mais recentes poderiam se beneficiar, pois quanto mais o tempo passa mais difícil de saber se morreram crentes. Folheando dito dicionário, encontrei o seguinte:
 
"Batismo pelos mortos - Esta doutrina, peculiar aos mórmons, é descrita no livro DOUTRINA E CONVÊNIOS como necessária para a salvação das almas dos que morreram antes da restauração da verdadeira igreja, em 1830 (128.5)".
 
Considerando que o senhor afirmou que a fé em Jesus é condição indispensável ao referido batismo posterior, fico a meditar se não teria havido alguma discrepância entre o seu pensamento e a palavra oficial de sua religião.  Em razão de sua paciência em explicar, não seria muito pedir que nos desse uma explicação sobre o enunciado acima.
 
Li no dicionário de Religiões, Crenças e Ocultismo, de George A. Mather, o seguinte  argumento sobre a divindade de Cristo, feito por  Joseph Smith:
 
""O próprio Deus já foi como somos agora. Ele é um homem exaltado, entronizado em céus distantes...ele já foi um homem como nós...o próprio Deus, o Pai de todos nós, habitou sobre uma terra..."
 
Pelo que entendi, Smith defendeu a tese da pluralidade de deuses. Mais adiante li no referido compêndio, as palavras de Smith: "De maneira que a doutrina da pluralidade dos Deuses ocupa um
um lugar tão preeminente na Bíblia como em qualquer outra doutrina. Está em toda a Bíblia, e além de toda controvérsia" .
 
A fé cristã consiste em venerar um só Deus na Trindade e Trindade na unidade, sem confundir as pessoas e sem dividir a substância. Pois uma é a pessoa do Pai, outra a dso Filho, outra a do Espírito Santo; mas uma só é a divindade do Pai, e do Filho e do Espíritos Santo.  
 
Em Cristo,
"Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade" - João 17.17
Pr Airton Costa

 

----- Original Message -----
From: irineu
To: defesadafe@yahoogrupos.com.br
Sent: Thursday, December 05, 2002 7:59 AM
Subject: [Apologética Aplicada] Batismo - Eduardo Honorato

 

Prezado Eduardo,

 

Desculpe-me por não tê-lo respondido antes. Fiquei sem tempo.

 

Respondendo a sua pergunta, peço-lhe que reflita sobre a declaração que tenho repetidamente colocada para vc acerca da relação salvação X batismo X tempo.

 

Observe, Jesus disse: ... “Aquele que crer e for batizado será salvo”.

 

Na enfática e inquestionável declaração de Cristo, reside claramente a resposta.

 

Primeiro cremos.

 

Depois somos batizados.

 

Agora veja como Jesus coloca o verbo que vem logo a seguir a ordenança do batismo. Ele o coloca no futuro: Será ...Salvo!

 

Isso mesmo, Eduardo, verbo ser no futuro. Entende... após crer... após ser batizado...  vc será salvo.

 

Isso é muito claro. Não existe como contestar, reinterpretar ou formular qualquer doutrina que não a que Jesus deixa insofismavelmente dita.

 

A partir dela, já que foi pronunciada pelo Autor e Consumador de nossa fé, de nossa salvação e de nossa redenção, Jesus Cristo, só nos resta acomodar todo o resto das escrituras à luz dessa declaração.

 

E veja que aqui não estou enfatizando os incontáveis batismos ocorridos no Novo Testamento em cumprimento a ordem de Cristo acerca do mesmo, que inclusive registra o batismo do próprio Paulo: “Logo lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e recuperou a vista: então, levantando-se, foi batizado”. (At. 9:18). É factível e perfeitamente compreensível que Paulo necessitava ser batizado e, tanto é que o foi, e que não bastava apenas crer em Jesus... O batismo é um mandamento. Foi praticado por Jesus, foi ordenado por Jesus e praticado e ensinado abertamente conforme registra as escrituras.

 

Ainda gostaria de saber algo de vc sobre esse assunto.

 

Quando vc respondeu a pergunta: “Vc acredita que alguém possa ser salvo sem ser batizado?”, com um sim, fiquei - confesso - curioso, pois conheço de sua fé e amor ao evangelho de Cristo, de como vc acomodaria a sua resposta de que alguém pode ser salvo sem ser batizado com a afirmação de Cristo que “Será salvo, aquele que crer e for batizado”.

 

Poderia, a título de que eu conheça uma outra visão acerca disso comentar para mim, mas tendo como pano de fundo a declaração de nosso Salvador, ou seja, comentando a partir dela?

 

Um abraço fraterno,

 

Irineu

 

 

----- Original Message -----
From: IRINEU2
To: defesadafe@yahoogrupos.com.br
Sent: Thursday, December 05, 2002 11:03 AM
Subject: Re: [Apologética Aplicada] Re: [Apologética Aplicada] Batismo - Eduardo Honorato

Caro Eduardo,

 
Só para organizar, ok:
 
Vc diz: E afirmo: Jamais poderei aceitar que a salvação se dê, como que dependendo de alguma ação humana.
 
Também concordo plenamente com vc. Ninguém pode "produzir" a própria salvação (vou usar esse termo por enquanto). Ela é um dom gratuito de Deus. Isso é inquestionável!
 
Entretanto, o batismo não é uma ação pura e/ou orientada e/ou ordenada pelos homens, mas por ninguém mais que Cristo. Perceba que não é uma doutrina, vamos dizer assim, produzida pelos apóstolos, a partir desse ou daquele entendimento, mas ordenada e praticada pelo nosso Salvador e Redentor, o próprio Cristo Jesus.
 
Isso para mim é muito simples e de fácil percepção e tudo que venha a posteriore deve ser entendida à luz da coerencia dessa afirmação.
 
Vc diz: Eu afirmo que existam casos na bíblia onde a salvação ocorreu sem o batismo.
 
Na verdade, apenas não foi citado o batismo em si, mas é evidente pela ordem de Cristo, pelo Seu exemplo em submenter-se a essa ordenança e pela pregação e ação dos apostolos, o batismo ocorreu. Tenha plena certeza disso ou as palavras de Cristo sobre isso teriam sido "vazias", o que não coadunaria com Ele.
 
Vc diz: Ora, ou o batismo salva, ou ele NÃO salva.
 
Não, Eduardo, o batismo não salva, mas todos os que estiverem salvos, terão que ter sido batizados: "Será salvo, aquele que crer e for batizado" (fazendo a leitura inversa a que Cristo pronunciou só para evidenciar o que estou compartilhando com vc).
 
Sobre o batismo pelos mortos, para não misturar por agora, podemos continuar a posteriore.
 
Entretanto, ainda tenho a curiosidade sobre como vc acomoda a sua afirmação de que existirão salvos sem terem sido batizados com a afirmação de Cristo de que serão salvos aqueles que crerem e forem batizados.
 
Pode responder-me, repito a título de curiosidade, como vc contorna essa situação?
 
Ainda Eduardo, quero expressar minha solidariedade a vc pelo que estamos abordando. Pode ser que pareça que estou como que empurrando vc contra isso ou aquilo, contra o que vc acredita ou exerça fé. Não, não é nada disso!
 
Como somos limitados, mesmo na língua e também pelas nossas própria imperfeições, acabamos não conseguindo "passar" a forma que realmente queremos e gostamos, por isso sempre tenha em mente que não estou "provando" e nem "desprovando" crenças, mas demonstrando evidências, que cabe a cada um à luz de nossa fé, do interesse em seguir a Jesus e de nossa reação pessoal com Ele, analisar, orar, ponderar, aceitar ou não.
 
Isso pode levar dias, meses ou mesmo anos, mas de qualquer forma, acredito que possamos contribuir com sentimentos e valores que estão presentes em todos aqueles que buscam seguir a Cristo, ou seja, respeito, fraternidade e acima de tudo uma sempre crescente disposição para compreender aqueles que pensam diferente de nós.
 
Um fraterno abraço,
 
Irineu

Cap. 16