AGRADECIMENTOS


Agradeço ao meu Senhor Jesus Cristo pela saúde, discernimento, motivação e perseverança a mim concedido para levar avante este trabalho, com fé e amor ao Evangelho.

Sou muito grato também por ter um lar centralizado no Evangelho que me possibilitou o necessário lenitivo da paz, da segurança e da confiança para escrever esse livro. Minha esposa Liduina e meus três filhos Thiago, Ingrid e Morôni constituem e promovem a causa maior da minha tranqüilidade e satisfação para escrever.

Nenhum trabalho é feito sozinho. Mesmo que somente você o faça, as idéias e o fazer constituem uma soma das trocas constantes que temos com as pessoas e fatos que nos cercam. Por isso, sou grato aos irmãos e amigos que, de uma forma ou de outra, contribuíram com argumentos, idéias e sugestões.

Especialmente agradeço aos irmãos Leal pela atenção e acuradas correções textuais; Clayton Petersen pela dedicação e perspicaz senso da análise dos textos à luz do que o Evangelho ensina; Marcelo Silva pela significativa contribuição com a tradução do artigo reproduzido no último capítulo desse livro e pelo intercâmbio de argumentações e parcerias em fóruns religiosos que participamos juntos; e a Leila Lopes e Allisson de Araújo, casal não-membro que, respectivamente, com extrema boa vontade e destreza, ajudaram com a correção gramatical e a arte final do livro.

E por que também não ser grato aos diversos críticos da Igreja que, por tabela, mesmo sem perceberem, incentivaram-me a pesquisar, ponderar, deduzir e ajuizar argumentos que permitissem a elucidação das questões que nos lançam e assim produzir os esclarecimentos que locupletassem ainda mais a consistência de minha fé e crença.